Estudar fora em tempos de crise | Foto: Andrea Tissenbaum
Estudar fora em tempos de crise | Foto: Andrea Tissenbaum
Estudar fora em tempos de crise pode parecer difícil. Mas não é se você reavaliar seus planos, fizer ajustes e for mais criativo em seu planejamento.

Frequentemente recebo mensagens dos meus leitores perguntando como é que eu faço para estudar fora na atual conjuntura e com esta crise que estamos vivendo?”. E eu sempre respondo: reavalie os seus planos, faça ajustes, seja mais criativo e flexível em seu planejamento. Mas não desista!

Para ajudar um pouco mais, resolvi escrever algumas dicas que explicam melhor o que quero dizer:

1. Planeje sua viagem com antecedência, organize-se. Faça uma pesquisa minuciosa, crie tabelas. Escolha, com calma, quais possibilidades se encaixam com as suas condições.

2. Visite sites que oferecem informações sobre o custo de vida das cidades no mundo e faça a sua pesquisa. Os sites Expatisan e Numbeo oferecem dados interessantes e detalhados.

3. Escolha destinos diferentes, o mundo é muito grande. Países como o Canadá, Irlanda, Malta, África do Sul, Espanha e Portugal são excelentes opções e, certamente, tem um custo mais favorável. Acesse o guia gratuito com 10 lugares fora do comum para fazer intercâmbio do site estudar fora. 

4. Ainda nessa toada, pense em fazer seu intercâmbio na América do Sul. Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala e México oferecem cursos ótimos. Confira o guia de mobilidade internacional de universidades Ibero-Americanas no site da Universia.

5. Encurte o tempo da sua viagem. Não dá para passar seis meses? Fique quatro ou seis semanas no exterior!

6. Ajuste seu orçamento. É possível viajar gastando pouco e aproveitar muito seu tempo fora.

7. Trabalhe e estude. Considere destinos em que o seu visto te permita trabalhar. Para os que querem estudar fora por um tempo mais prolongado a Irlanda, a Nova Zelândia, a Austrália e o Canadá são destinos muito interessantes. Confira essas opções. 

8. Pesquise as oportunidades oferecidas pela AIESEC, o intercâmbio de Jovens da Rotary e a AFS.

9. Aproveite as mega-promoções de passagens aéreas – repito, planeje a sua viagem com antecedência.

10. Corra atrás de uma bolsa de estudos. Leia a matéria que publiquei aqui no Blog sobre as oportunidades que existem.

O momento é muito oportuno para investir na sua formação pessoal ou fazer um upgrade na sua carreira. Não desanime!

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais. 
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no InstagramFacebook e Twitter.

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA