Kitanomaru Park, Tóquio | Foto: Yoshhikazu Takada, via Flickr
Kitanomaru Park, Tóquio | Foto: Yoshhikazu Takada, via Flickr
Instituições de ensino com tecnologia de ponta, ambiente receptivo, tradição e modernidade. Esta é Tóquio, destino especial para estudar. 

Localizada em Honshu, a maior das ilhas que formam o arquipélago do Japão, Tóquio, a capital do país, concentra quase dez por cento do total da população japonesa.

Com 560 anos, a metrópole é a área urbana mais populosa do planeta. Eleita a cidade mais habitável do mundo em 2016 pela revista Monocle, Tóquio oferece uma excelente qualidade de vida aos seus residentes. Segura, com índices baixíssimos de criminalidade, trabalha duro para se tornar mais sustentável. Além disso, tem um custo de vida relativamente acessível.

Shibuya, centro de Tóquio | Foto: Yoshikazu Takada, via Flickr
Shibuya, centro de Tóquio | Foto: Yoshikazu Takada, via Flickr

Thais Leão Marques, formada em Administração pelo Insper e criadora da DORO programas de autoconhecimento, estudou em Tóquio durante o ensino médio. A experiência foi tão positiva que retornou ao país para um estágio durante a faculdade.

“Estudei em uma escola centenária, chamada Aoyama Gakuin. Vi de perto a importância que o japonês dá aos estudos, às relações e ao desenvolvimento integral do aluno. Há uma preocupação em trabalhar todas as partes do indivíduo. O esporte é valorizado e você é incentivado a participar de atividades extracurriculares, para experimentar a vida fora da sala de aula.

Buda, Templo Kuhonbutsu Joshinji | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr
Buda, Templo Kuhonbutsu Joshinji | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr

Tóquio é um destino incrível para quem quer estudar no exterior. As instituições de ensino têm tecnologia de ponta e um ambiente muito receptivo. Os japoneses podem não demonstrar afeto fisicamente, mas são bastante sensíveis e intensos internamente. Os sentimentos são expressados de uma outra forma, eu me surpreendi muito com eles. Para mim, Tóquio é ‘o lugar’, para quem busca uma experiência mais abrangente. O lado espiritual é muito forte,  vivenciei a mistura de religiões e tradições nas casas das quatro famílias com as quais morei. Foi uma experiência especial, que me fez refletir muito”, ela conta.

Cerejeiras no Rio Meguro, Tóquio | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr
Cerejeiras no Rio Meguro, Tóquio | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr

Tradições e costumes são importantes na cultura japonesa. Thais conta que “há uma ética implícita nas relações e o respeito é altamente valorizado. É uma reverência que não está relacionada apenas à hierarquia, mas que faz referência à experiência e sabedoria que o outro carrega. Eles são muito regrados e comprometidos com o tempo que empenham em suas tarefas”.

Isso também pode ser notado em pequenos gestos cotidianos. O cumprimento com reverência, aquele em que você se curva levemente para a frente, é um exemplo disso. No Japão, é usado para saudar uma pessoa, despedir-se, agradecer e desculpar-se. Tirar os sapatos antes de entrar em uma casa ou templo, também é um sinal de respeito.

Templo Ryusen-ji, Tóquio | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr
Templo Ryusen-ji, Tóquio | Foto: Toshihiro Gamo, via Flickr

E por falar em templos, santuários famosos, como o Meiji e o Sensoji devem ser visitados. Parques e jardins, como o Ueno e o Yoyogi estão por toda a cidade. A mistura entre tradição e modernidade é permanente em Tóquio. Prédios arrojados convivem com construções históricas a palácios centenários, Geishas e fashionistas dividem as ruas. Há espaço para tudo nessa cidade vibrante com muitas camadas a serem descobertas.

Ruas de Tóquio | Foto: Luke Standridge, via Flickr
Ruas de Tóquio | Foto: Luke Standridge, via Flickr

“Guardo a lembrança de um caos organizado. Muita gente na rua, muita coisa em tudo que é lugar. A verticalidade é explorada, para cima e para baixo, nos subsolos. Tem um mundo embaixo do chão que a gente passa a frequentar, porque faz parte do cotidiano das pessoas. O transporte publico é muito eficiente, tem uma malha magnífica de metrô, trem e trem bala. Às vezes, você tem a sensação de estar em um formigueiro humano. Mas tudo funciona, é organizado e muito seguro”, relembra Thais.

De uns anos para cá, o governo japonês tem priorizado a educação internacional como uma forma de crescimento econômico e internacionalização do país. Em 2012, 140 mil estudantes internacionais estavam matriculados em instituições de ensino japonesas. O país quer dobrar este número até 2020. Por este motivo, as universidades estão colocando em prática iniciativas para atrair mais estrangeiros. O processo seletivo foi simplificado e medidas para aumentar a perspectiva profissional após o término dos estudos estão sendo tomadas.

Todai - University of Tokyo | Foto: Chao-Wei Juan, via flickr
Todai – University of Tokyo | Foto: Chao-Wei Juan, via flickr

Tóquio é um excelente destino para quem tem interesse em finanças, economia, política e tecnologia. A cidade também é uma potência mundial nos setores petroquímico, automobilístico e de telefonia móvel. Definitivamente, um lugar para quem quer viver uma imersão cultural de alto padrão.

Todai, ou a University of Tokyo, foi a primeira Universidade Nacional do Japão, criada em 1877. Internacionalmente reconhecida, é a mais importante do país. Tem cinco campi e anualmente recebe mais de 2 mil estudantes estrangeiros.

Biblioteca, Keio University | Foto: Kanesue, via Wikimedia Commons
Biblioteca, Keio University | Foto: Kanesue, via Wikimedia Commons

Tóquio tem outras excelentes universidades nacionais, públicas e particulares muito bem ranqueadas internacionalmente: Tokyo Institute of Technology; Waseda University; Keio University; Tokyo Medical and Dental University (TMDU); Tokyo Metropolitan University; Hitotsubashi University; Yokohama City University; Tokyo University of Agriculture and Technology; Yokohama National University; Tokyo University of Science; Ochanomizu University e a Aoyama Gakuin University.

Tokyo Institute of Technology Centennial Hall | Foto: Naoya Fujii, via Flickr
Tokyo Institute of Technology Centennial Hall | Foto: Naoya Fujii, via Flickr

Mais de 800 cursos são lecionados em inglês. No entanto, para os que querem aprender japonês e cursar uma graduação ou pós na língua oficial, as universidades oferecem cursos preparatórios especificamente voltados a estudantes internacionais.

Quem já completou o ensino médio (totalizando 12 anos de estudos desde o fundamental) e tem mais de 18 anos, pode se inscrever em uma instituição de ensino superior japonesa mediante realização do Curso Preparatório para Ingresso na Universidade. Estabelecido pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciências e Tecnologia do Japão, é um requisito indispensável para admissão. Além disso, é possível contar com uma ajuda de custo. As bolsas de estudo MEXT para graduação têm duração de cinco anos e incluem um curso preparatório de língua japonesa e outras disciplinas, durante o primeiro ano.

Waseda University, Tóquio | Foto: Hiroaki Maeda, via Flickr
Waseda University, Tóquio | Foto: Hiroaki Maeda, via Flickr

Para estudar em Tóquio, você vai precisar de um visto de estudante. A solicitação pode ser feita junto ao consulado japonês mais próximo ou diretamente com a universidade de sua escolha. Você também precisará de um Certificado de Elegibilidade – Zairyu Shikaku Nintei Shomeisho – que serve para indicar que atendeu a todos os requisitos da universidade e regras de imigração do país.

O Japão tem uma embaixada em Brasília, consulados oficiais em São PauloRio de JaneiroCuritibaManaus e Belém, e escritórios de representação consular em Porto AlegreRecife.

Vamos praticar o Ojigi?

Ojigi, o cumprimento japonês | Foto: Photographic Heritage (c.1880), via Flickr
Ojigi, o cumprimento japonês | Foto: Photographic Heritage (c.1880), via Flickr

Sites valiosos para quem vai estudar em Tóquio: Study in Japan e Jasso.

>> Saiba mais sobre bolsas de estudo no Japão AQUI.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais. 
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no InstagramFacebook e Twitter.

Gotokuji Maneki Neko, Templo do Gato da Boa Sorte, Tóquio | Foto: John Gillespie, via Flickr
Gotokuji Maneki Neko, Templo do Gato da Boa Sorte, Tóquio | Foto: John Gillespie, via Flickr

DEIXE UMA RESPOSTA