London | Foto: Andrea Tissenbaum
London | Foto: Andrea Tissenbaum
Pensei em sete fantasias e verdades sobre estudar no exterior. Certamente há mais, mas acho que para começar estamos bem! 

As fantasias e as verdades sobre a experiência internacional são incontáveis. Criamos histórias nas nossas cabeças sobre como será passarmos um tempo fora estudando. Ouvimos coisas das pessoas que gravamos como verdades. Mas, será que é assim mesmo?

1. Passar um tempo fora do país vai resolver todos os teus problemas, te afastar deles.
Não vai não.
Sem dúvida, passar um tempo fora areja a cabeça. No início da jornada as novidades são muitas, pura aventura!
Mas, em geral, os problemas viajam com a gente na mala. E, dependendo do problema, estar longe faz com que a gente fique ainda mais aflito.

2. Ah, eu não vou conseguir, essa história de estudar fora não vai rolar pra mim.
Mas, é claro que vai conseguir!
Tem uma quantidade incrível de oportunidades a serem exploradas fora do Brasil. O que você precisa fazer é entender onde se encaixa nesse universo (suas notas, qualificações, habilidades e características pessoais). Assim não vai se frustrar tentando possibilidades que não combinam bem com o seu perfil.
Lembre-se, neste processo tem que ter vontade, um pouco de paciência, muita curiosidade e um certo sentido de empreendedorismo pessoal: empreender para você. Procurar incansavelmente o que está buscando, até encontrar.

3. Eu posso me comportar do mesmo jeitinho em qualquer lugar, como se estivesse no Brasil.
Pois é, não é bem assim…
Cada país tem sua própria cultura e regras que, em geral, são muito diferentes de tudo com que estamos acostumados.
É importante ficar atento e ter sensibilidade para as diferenças. Afinal, é você que está chegando e aprender a se encaixar será parte do seu aprendizado.

4. Preciso mudar meus hábitos, minha forma de ser.
Sem exageros!
Precisa adaptar seus hábitos e aprender a se comportar de novas formas. É fácil. É só se deixar levar. Aberto, tranquilo, sem medo.

5. Estudar lá fora é igual a estudar no Brasil.
Olha, de um modo geral, não é não.
Os cursos lá fora são bastante exigentes. Não só pelas demandas de conteúdo, mas também pelas expectativas sobre o comportamento dos alunos – frequência nas aulas, pontualidade, leitura dos materiais, maturidade em sala de aula. Especialmente se falamos em pós-graduação. A dedicação é grande e a gente passa boa parte do tempo mergulhado nos livros e afazeres acadêmicos.

6. Eu não vou conseguir me divertir…
Mas, é claro que vai!
Lembre-se que todos os seus colegas estarão no mesmo barco que você, vivendo as mesmas “pressões”. E todo mundo precisa se divertir. Parte da experiência de viver no exterior está relacionada a conhecer pessoas, passear, visitar lugares, se abrir para as artes e cultura. Você vai aprender que quanto menos tempo a gente tem, mais tempo tem. É incrível. Vai fazer tudo o que tem para fazer e ainda encontrar bastante tempo para se divertir.

7. Eu vou sentir muitas saudades de casa, não vou me adaptar de jeito nenhum.
Só se você não quiser…
Claro que vai sentir saudades, de tudo. Do jeito das coisas, do gosto da comida, do feijão, do requeijão, do guaraná, do pão de queijo. Mas, também vai descobrir um milhão de outras coisas novas que vão preencher você para o resto da vida. Vai conhecer gente do mundo todo. Vai aprender a ouvir sobre as saudades dos outros. E vai superar as saudades.
Então, deixa rolar que a experiência é muito positiva e vai transformar você.

Curta e Acompanhe o Blog da Tissen pelo Facebook 
Siga o Blog da Tissen pelo Twitter 

Foto: arquivo pessoal da autora. Não pode ser reproduzida sem autorização prévia.

> Post publicado pelo Blog da Tissen no Estadão Digital em 20/12/2014:

Fantasias e verdades sobre estudar no exterior

DEIXE UMA RESPOSTA